Escolha uma Página

E num instante, em dois piscares de olhos, estamos em Junho. E temos sido muito mexidos, não temos? Muitos de nós temos sentido que levamos com um valente sino na cabeça e ainda o ouvimos a tocar em cada célula do nosso corpo!! E quando o sino toca, sabemos que é hora de olhar com atenção e compassivamente para as partes de nós que estão feridas e muitas delas infetadas com a vergonha e com o abandono que devotamos àquilo que dói.

Neste mês de Junho, saibam que se continuarem a fugir destas partes de vocês mesmos, o sino vai continuar a tocar e vocês serão o badalo!


Sentimos a urgência de algo mas não sabemos muito bem do quê. É o momento de introspeção e de perguntar-nos se a urgência que sentimos não será de nós mesmos pois há tanto tempo estamos esquecidos de nós mesmos!


A cor deste mês de Junho é o sábio Amarelo. Somos convidados a ativar a nossa sabedoria interior e a maturidade para assumir a Realidade tal e qual como ela é. Já não adianta dourar a pílula. Não adianta fazer de conta, fingir, fugir. Aliás, estes três “fs” são muito perigosos no ciclo coletivo que estamos a viver. O Amarelo convida-te à maturidade de quem assume a responsabilidade pelas suas escolhas e por isso mesmo resgata o seu poder. Este é um mês em que muitas verdades escondidas virão ao de cima com a luz do radiante Amarelo que clarifica e compreende a um nível profundo os novelos emaranhados das nossas vidas.


É, portanto, um mês em que estás a ser convidado a ver, a sentir com clareza aquilo que até agora não querias ver.


No dia 21 de Junho iremos viver o Solstício de Verão, e toda esta energia de Consciência das nossas emoções, dos nossos pensamentos e das nossas ações, estará ainda mais potencializada.


O convite é para que aproveites este mês para quebrar as cascas, para vulnerabilizar, para que humildemente consigas ver a imensa beleza do ser que És. Proponho que te coloques um pouco ao Sol e cries a intenção de que o Sol te ajude a derreter o que já não te serve e a iluminar o teu coração para que assumas escolhas que te dignem.


Resolve assuntos pendentes. Exprime a tua voz amorosamente. Mas exprime. E pára de lutar contra ti mesmo. Liberta-te desse castigo auto imposto e escolhe viver dentro de ti os dias luminosos do Verão que se aproxima.

Porque, se calhar a ideia não é continuarmos passivos a levar com sinos na cabeça, mas sim fazer tocar os nossos sinos. Acordar a nossa consciência! Deixemos então que os nossos sinos toquem!!


Palavras chave para Junho: Maturidade; Consciência; Respeito; Dignidade.