Escolha uma Página

Em primeiro lugar, é preciso derrubar um mito: o mito que só os eleitos, os escolhidos é que são espirituais. É uma crença muito enraizada e muitas vezes inconsciente.Todos nós somos espirituais. Não há forma de não o sermos. Somos Espirituais porque somos Humanos e Ser Humano é uma óptima coisa para se Ser.

E deste mito nascem os mini-mitos, os mitos que são mais pequeninos mas também mais irritantes.

Existe o mini-mito que uma pessoa espiritual fala sempre baixinho, muito baixinho para não acordar Deus que deve estar a dormir a sesta. E no mesmo volume também o riso e o choro. Ri-se baixinho. Chora-se baixinho. Fala-se baixinho. Pomos a nossa humanidade no volume minimo. Para parecermos espirituais temos que ser bonecos de cera em que a vida não se sente no brilho do olhar, na gargalhada genuína, no choro sentido.

Outro mini-mito irritante é que para se ser espiritual é preciso vestir branco e nunca, nunca, nunca vestir preto que essa cor é má e chama o mal, Deus nos livre! Ora, o Universo preocupa-se mesmo muito com a cor da roupa que nós andamos vestidos! Sim! E se vestir preto, pela lei do karma está a acumular mau karma pelas próximas 150 vidas. Como sabem, eu trabalho com cores e algo que costumo dizer é que não existem cores negativas, não existem cores más. A mente é que gosta de julgamentos e de classificações. Portanto se gosta de branco, vista-se de branco! Se gosta de preto, vista-se de preto! Qual é a complicação?

Outro mini-mito irritante é que uma pessoa espiritual não pode gostar nem de comer, nem de beber e muito menos de sexo. Os prazeres da vida, são para os pouco evoluídos que apreciam um belo de um cozido à portuguesa, um belo vinho e a envolvência de uma relação sexual plena. As pessoas que parecem espirituais ficam a olhar, como bonecos de cera e a dizer para si mesmo ” Eu sacrifico, eu abdico!” E isto remete-me logo para a Idade Média em que os padres chicoteavam-se para libertar o corpo do pecado! A energia é a mesma! Só muda a máscara!

Outro mini-mito irritante é a crença que para se ser espiritual tem de se ler livros de desenvolvimento espiritual, tem que se meditar, tem que se frequentar cursos, tem que se ler canalizações, tem que se fazer terapia regularmente. Tem que ….tem que…tem que…Curioso, porque há bem pouco tempo atrás para se ser espiritual tinha que se ir à missa todos os domingos, confessar-se a um padre uma vez por mês, tinha que se rezar todos os dias mesmo que pensando na telenovela da noite, tinha que se ser baptizado e comungar. Uma vez mais: muda-se a máscara! A energia é a mesma!

Nós não temos que fazer nada para ser espirituais! Não temos que Nada! Ser Espiritual é Ser Humano! É assim que somos! Por isso, liberte-se! É na Liberdade que encontramos o Amor e é no Amor que Encontramos Quem Somos!